05/08/2007

Onilda Figueiredo 1957 "A Voz de Onilda Figueiredo" [Mocambo LP 10026]

Este LP de 10 polegadas da gravadora Mocambo é uma das jóias da discografia brasileira nos anos 50. Onilda Figueiredo era quase uma menina quando gravou o bolero “Nunca! Jamais!” em um disco de 78 rpm de 1956. Foi um estrondoso sucesso no país inteiro. A versão feita pelo maestro Nelson Ferreira para o bolero original em castelhano de Lalo Guerrero, foi incluída no repertório de Ângela Maria, Ivon Cury, Neusa Maria, Rosa Pardini, Zezé Gonzaga e outros. Entre 1956 e 1958 a faixa “Nunca! Jamais!” foi uma das músicas mais ouvidas no Brasil. Nenhuma destas gravações no entanto, teve o mesmo êxito que a original lançada por Onilda, fato que levou a Mocambo a editar um long-play completo com sua então estrela, Onilda Figueiredo.

Fundada em Recife por Adolfo Rozenblit e seu irmão, a Mocambo produziu um catálogo bastante expressivo. Nunca ameaçou a hegemonia das “grandes” fábricas, mas no auge de sua atuação [entre 56 e 59] a Mocambo teve filiais em São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, lançou inúmeros discos nacionais, licenciou outras diversas gravações estrangeiras, e ainda pôde contar com a direção artística de ninguém menos que Ary Barroso.

Foi neste cenário que a Mocambo colocou nas lojas do país “A Voz de Onilda Figueiredo” em 1957: registro único desta cantora de voz doce, “rouquinha”, interpretação meiga e um sotaque incrível que só adicionou charme às suas gravações. Vale destacar o trabalho do maestro Nelson Ferreira, que resultou num colorido todo especial às faixas. Piano, naipe de cordas, trompete, sax, flautas e percussão marcada. O repertório é basicamente de boleros, mas é uma delícia e de uma elegância surpreendente. Há uma bela canção de Fernando César, “O Luar e Você” [em orquestração primorosa!] e um divertido “calypso” “Mamãe Quero Dançar” em versão de E. Rodrigo. Além de “Nunca! Jamais!” e do bolero “Se Deus Assim o Quis”, outro belo momento é “À Beira Mar”, versão em português para um grande sucesso de Bienevido Granda, com direito a introdução especial do maestro Nelson Ferreira.

“A Voz de Onilda Figueiredo” é um disco que soa muito bonito passados 50 anos de seu lançamento. É o retrato sonoro de uma época, o registro muito especial de uma grande cantora e merece seu espaço na discografia da boa música brasileira.

No escritório da Mocambo: Adolfo Rozenblit o dono, os jornalistas Ari Vasconcelos, Brício de Abreu e Ary Barroso o diretor.

Onilda Figueiredo 1956 “A Voz de Onilda Figueiredo”
Mocambo [LP 10026]

01 Nunca! Jamais! [L. Guerrero, vrs. Nelson Ferreira]
02 Se Deus Assim o Quis [L. Quintero, vrs. Nelson Ferreira]
03 Loucura [Nelson Ferreira]
04 O Luar e Você [Fernando César]
05 Mamãe Quero Dançar [Manning, Hoffman, vrs. Eduardo Rodrigo]
06 A Beira Mar [José Barros, vrs. Nelson Ferreira]
07 Loucura Passional [Nelson Navarro, vrs. Nelson Ferreira]
08 Tu Em Meus Braços [Margarida Menezes Figueiredo]

Arranjos para orquestra do maestro Nelson Ferreira.

19 comentários:

carlosrobertol disse...

Fantástico resgate de uma cantora completamente esquecida . Ouvir o disco é entrar na máquina do tempo e voltar a outra época . Muito legal .

thiago mello disse...

Carlos Roberto, fico feliz que você tenha gostado tanto. Onilda merece seu espaço e não deve ser esquecida. Música realmente nos faz atravessar o tempo... e que tempo bom, deveria ser aquele, não? Um abraço.

Anônimo disse...

Parabéns pelo grande post!!! Não há nada melhor, que variar um pouco...!

thiago mello disse...

Anônimo, muito obrigado. Com certeza! Relaxe e nos aguarde...

isasidney disse...

Uma bela voz, grande cantora, mas... e depois? Ela não gravou mais nada? O que aconteceu com Onilda Figueiredo?

3º D - CSE disse...

isasidney,
para mais informações sobre esta grande cantora e minha avó,
entre em contato comigo.
rafael_lp_x@hotmail.com
ou entre em contato direto com ela
(ela com certeza vai ficar muito feliz)
81. 3432.4370

onildalira@hotmail.com disse...

Fiquei muito feliz de encontrar aqui esta homenagem a esta grande musa, quem inspirou minha saudosa mãenzinha, sua fã, em dar-me também seu nome! Tenho muito orgulho dele, e por isso a amo também!
Gostaria de conhecê-la pessoalmente, quem sabe um dia?
Onilda Lira

Bruno disse...

ELA É MINHA AVÓ, ALGUNS PODEM PENSAR QUE EU ESTOU BLEFANDO MAIS NÃO ESTOU NÃO, SE QUISER FAZER ALGUMA PERGUNTA PARA ELA ENTRE EM CONTATO COM BRUNINHOW_SK8@HOTMAIL.COM
QUE ELA ESTARA AKI PARA CONVERSAR...

ABRAÇOS, OBRIGADO PELA ATENÇÃO;

Um grande fã disse...

Ah que saudades das matinês no auditório da Rádio "Jornal do Commercio"! Ver e ouvir a Deusa Onilda Figueiredo cantar, era o máximo. Felicidades para ti querida.

Um grande fã disse...

Onilda Figueiredo não está esquecida. Ela, ainda hoje, é lembrado pelos fãs de sua época. Ela, como todas as estrelas, teve o seu apogeu. Portanto ela continua sendo uma vitoriosa.

André Luiz de Figueirêdo Martins disse...

Fico feliz de saber que existem tantas pessoas que ainda lembram de minha mãe como cantora.
Atualmente só canta entre amigos e família. A voz, como bom vinho, está cada dia melhor.
Abraços

zilma disse...

Onilda Figueirêdo é minha cunhada. Sua voz é a mais bonita e pura que eu conheço. Dona de uma presença marcante impressiona cada vez que nos encanta com sua voz.

thiago mello disse...

Nossa pessoal, agora que me dei conta! Muito obrigado a toda a familia da Onilda Figueiredo que escreveu aqui, filhos, netos e cunhada! è uma grande felicidade para mim ter trazido essa voz maravilhosa de volta e que ela possa ter o reconhecimento merecido pelo belo trabalho, o mesmo para o maestro Nelson Ferreira! Vi no youtube uma homenagem a ele com Onilda cantando e uma das músicas deste disco foi ovacionada pela platéia. Me emocionou muito! Parabéns Onilda!!

PS: se alguém da familia puder me dizer qual a melhor forma de entrar em contato com ela, gostaria de fazer uma entrevista por email e publicar aqui no blog, um abração!

Alexandre Lippi disse...

Sou sobrinho e afilhado de Onilda. Se quiser posso intermediar essa entrevista. Meu e-mail é alexandrelippi@gmail.com
Abraços

f disse...

Convivi com a Onilda um tempao sem saber que ela era tao famosa! A ouvi cantar varias vezes e sempre adimirei sua voz. So depois que soube que ela ate disco tinha gravado. Porem, maior que a voz sempre foi o coracao dele. Pessoa super amavel, legal e carinhosa. Ela e suas irmas tambem!

Chico (da CME!)

Anônimo disse...

Olá! Parabens pelo post! E gostaria de avisar que o link para baixar as musicas está ruim, fica dando servidor ocupado sempre. Tudo de bom!

João Bosco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
João Bosco disse...

Meu nome é João Bosco e devo ter a idade de Onilda de quem me recordo nos programas de Radio da Jornal do Comércio em Recife-PE ... Sinalzinho lindo no rosto, voz belíssíma... Sem dúvida Onilda Figueredo é a namorada musical dos pernambucanos como eu. Grande expressão musical daquela época e não sei porque parou a carreira.Apresentações lindas no rádio e na TV em preto e branco nos programas do Fernando Castelão "voce faz o show" e também na "noite de black tie" do Luiz Geraldo. Sou pesquisador musical e encontro essa jóia rara na internet...Com certeza ela será postada em meu blog http://preludiando.blogspot.com...compareçam !!! e também no blog de personalidades da musica que tem o seguinte endereço http://jbmcollectionmusic.blogspot.com ... Voce Onilda foi a voz que encantou minha adolecencia. Me encanta até hoje.

Ocinei Trindade disse...

Nessa época, eu vivia com o disco de ONILDA FIGUEIREDO debaixo do braço. Eu tinha 16anos e amava essa cantora e a música "Nunca jamais". Maravilhosa época e uma cantora extraordinária. Eu sou Gilcynea Guimarães Chades Zanetti, tenho 69 anos, e vivia em S.José, distrito de Itaborai, Rio de Janeiro.