06/08/2007

Stellinha Egg 1956 "Músicas do Nosso Brasil" [RCA Victor BLP 3022]

Ao lado de Inezita Barroso e Délora Bueno, Stellinha Egg se dedicou ao universo da música folclórica e chegou a ser reconhecida como principal intérprete do estilo. Nasceu em Curitiba e se destacou no rádio em São Paulo. Em 1945 casou-se com o genial maestro Lindolfo Gaya, que passou a arranjar seus discos, numa união também musical. Ao voltar de uma temporada no exterior, Stellinha ganhou um programa de TV dedicado à música folclórica do Brasil e do mundo. Gravou discos em produção luxuosa, um deles para crianças e lançou diversos clássicos do mestre Dorival Caymmi – alguns presentes aqui. Dorival, na época, declarou ser Stellinha a intérprete preferida de suas músicas.

“Músicas do Nosso Brasil” foi editado pela RCA Victor em 1956 em disco de 10 polegadas. As faixas haviam sido lançadas em diversos 78 rotações entre 1951 e 1954. São gravações antológicas de valor histórico e artístico incontestável. Canções, baiões, toadas e os chamados “batuques” - tudo em coesão impressionante, não parecendo tratar-se de uma coletânea. Ao vestir com tal exuberância algumas destas canções, Gaya não imaginou a dimensão histórica que o trabalho representaria. O disco é uma fusão entre música popular e elementos musicais das religiões afro-brasileiras. Algumas das músicas são adaptações de cantos e batuques apresentados de forma magnífica com orquestra e coral. O resultado chega a ser lisérgico como em “Recado à Yemanjá”, “O Vento” ou “A Lenda do Abaeté”.

Stellinha Egg tinha uma voz incomum, de brasilidade deliciosa. Em “Lamento Negro” [afro-samba muitos anos antes de Baden & Vinicius? Com certeza!] ela faz scats em yorubá, exalta “Xangô” e a certa altura parece estar “tomada”, isso enquanto a orquestra vira e revira do avesso as linhas de sopros e violinos escritos por Gaya em uma explosão de energia impressionante. Já “A Lenda do Abaeté” é lírica, orquestra e cantora em sintonia perfeita: “O luar prateia tudo, coqueiral, areia e mar... Credo-cruz que esconjuro, quem falou no Abaeté?”. Que voz! Caymmi não se rendeu à toa... Do mesmo modo, as versões de “O Mar” e “O Vento” são talvez as mais belas já gravadas.

“Músicas do Nosso Brasil” de Stellinha Egg, arranjos de Gaya é uma obra-prima. Belo, divertido, intrigante e misterioso. E também histórico e fundamental. Como bônus, incluímos duas faixas presentes nos 78 rpms que originaram o LP, mas não entraram na edição final: “Noite de Temporal” e “Nunca Mais” ambas de autoria de Dorival Caymmi. Ganhamos este presente do amigo Simon Boutman que editava o blog microgrooves que infelizmente não existe mais, uma verdadeira esta jóia! Nosso imenso obrigado.

acima: Stellinha no estúdio da TV Rio, em seu programa semanal.

~~

Stellinha Egg 1956 “Músicas do Nosso Brasil”
RCA Victor [BPL 3022]

01 Luar do Sertão [Catulo da P. Cearense, J. Pernambuco] canção 1952
02 Prenda Minha [Tradicional, adpt. Stellinha Egg] baião 1951
03 Recado à Yemanjá [Roskilde, Stellinha Egg] toada-baião 1954
04 O Vento [Dorival Caymmi] canção praieira 1953
05 Baião de Diamantina [H. de Almeida, R. Paes] baião 1953
06 Lamento Negro [Constantino Silva, H. Porto] macumba 1954
07 Lenda do Abaeté [Dorival Caymmi] batuque 1954
08 O Mar [Dorival Caymmi] canção 1953

09 Nunca Mais [Dorival Caymmi] samba-canção 1954
10 Noite de Temporal [Dorival Caymmi] batuque 1954

Arranjos para orquestra e coro do maestro Gaya.

18 comentários:

Arthur [ Tuco ] Egg disse...

Muito legal o posto e o blog. Parabéns. Aproveito pra colocar à disposição de vcs outros áudios da Stellinha Egg, que vcs podem encontrar em:
http://atrilha.blogspot.com/search/label/stellinha%20egg

Peço também permissão para adicionar o conteúdo desse post no meu blog. Estou tentando juntar tudo que conseguir da Stellinha.

Você pode fazer contato pelo tucoegg@gmail.com

Obrigado e parabéns.

thiago mello disse...

Tuco querido, obrigado pela visita fico honrado. Eu ia te mandar esse link mas vc foi mais rápido! De qualquer forma estarei entrando em contato com você por email. Novamente nosso muito obrigado pelo retorno e pelo link. Um abração!

reimannfilho disse...

Thiago:

Magnificos os teus posts. Tanto o da Stellinha como o da Onilda Figueiredo.

thiago mello disse...

Reinmannfilho, muito obrigado cara é um prazer te-lo sempre por aqui. Um abração!

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog e que bom que você voltou a postar discos tão raros. Espero que possa haver mais em breve.
Abraços;
Charles Sobrinho
P.S.:Meu nick no Orkut é Radio Vitrola.

Domingos Junior disse...

Esse disco é sensacional! As versões das músicas do Caymmi são realmente excelentes.
Já na Polydor, no mesmo 1956, ela gravou "João valentão", com arranjo do maestro Gaya, claro, no disco "O Brasil canta com Stellinha Egg".
Stellinha foi a maior intérprete do folclore nacional, sem dúvida.

thiago mello disse...

Charles querido, muito obrigado, fico feliz que tenha gostado. Muito mais vem vindo, e espero que voce goste também. Um abração.

Domingos legal que você gostou. A Stellinha é incrível mesmo, breve teremos mais músicas dela por aqui. Um grande abraço.

Tombom disse...

Prezadíssimo Thiago Mello!

Baixei e estou ouvindo, agora mesmo, Stellinha Egg...

Agradeço de coração por esta e outras tantas raridades sonoras que você coloca à disposição de todos os visitantes de seu blog. É uma viagem sem escalas (nem "remixes") a um passado de boas coisas... Coisas nossas, como diria Noel Rosa...

Não sou saudosista... pois sei que muita coisa ruim foi produzida desde que o homem é homem... E o que é bom precisa ser relembrado e fixado em nossa memória. Como você faz aqui, por exemplo.

Parabéns pelo cuidado e dedicação a essas jóias!

Tom
São Paulo

thiago mello disse...

Tom, muito obrigado, é uma luta que travamos com felicidade. Mais do que nunca tenho a certeza de que é possivel desenvolver um trabalho de alto nivel em relação a história da música brasileira na internet. Fico realmente muito feliz que nosso site seja também parte disso. Um grande abraço, e espero contar com sua visita sempre.

Débora disse...

Olá... só para avisar que disponibilizei um link seu no meu blog.
http://debora.dallia.zip.net/
Parabéns pelo blog.
Beijos

J Thyme...kind disse...

Would you know of this LP?
Coelho, Olga: Sings Songs of Brazil & Other Lands (Vanguard VRS 7021(M) LP) $35 VG/VG+ 1954,ten inch lp

thiago mello disse...

Olá Débora um grande beijo. Obrigado.

Hello J Thyme...Kind, what I know about these 10 inch record is that it was recorded in the US, so it's not that hard to find. I believe that if these album was released here, it would be more difficult to find it. Anyway I never saw it, so if you get the chance to hear it give us a opinion. Cheers.

leo brasil disse...

minha gente, ainda não tinha encontrado esse site não, maravilhoso. parabéns pelo trabalho.

como sei que vocês são grandes amantes da música, vou deixar uma dica aqui:

http://www.metamusica.com.br

dá pra postar links das melhores matérias sobre a música do brasil e do mundo. votar nas preferidas, e as mais votadas ficam na página principal.

depois que entrarem me digam o que acharam. grande abraço. e parabéns pelo ótimo trabalho do blog.

Junior Furlan disse...

iae cara,

Gostaria de propor uma parceria de links entre nosso Blogs.

http://kriola.blogspot.com/

Que tu acha?

Abrçs

zecalouro disse...

Thiago,

Supremo, muito bom demais mesmo o novo visual do Bossa Brasileira. Parabéns.

E vida longa!

Abraços, zeca

André Egg disse...

Thiago,

que beleza de trabalho o teu. Muito obrigado por colocar à disposição estas peças de colecionador. Sou professor de História da Música Brasileira, e vou usar tua página como "material didático"...

Faz tempo que baixei aqui e ouvi este maravilhoso disco da Stelinha, e não tive a educação de vir te agradecer...

thiago mello disse...

Leo Brasil, muito obrigado pelo comentário e pelo link, valeu!

Junior Furlan, vi agora que você andou postando mais coisas em seu blog, está bem legal. Vou incluir o link aqui no Bossa e recomendo a quem procura coisas boas de soul, funk, rap...

Zeca, muito obrigado cara! Fico feliz que você tenha gostado tanto, e só posso desejar vida longa também ao Loro! Um grande abraço!

André Egg, fico muito feliz com suas palavras, melhor incentivo não há. Um grande abraço!

Ralf [Zé da Trópis] Rickli disse...

Stellinha Egg - um NOME, apenas um nome na minha infância, na boca de pais & tios... inclusive por ser irmã do médico (colega e orientador do meu pai) que fez meu parto em 1957... E agora surge como uma realidade na net - como uma efetiva peça antes ignorada da minha própria vida! Coisa louca, sô! MUITO OBRIGADO POR POSTAR ISTO!!