20/12/2011

Cascatinha & Inhana “Cascatinha & Inhana Cantando pra Você” 1955 [Todamérica LPP TA 6]


Se você não tem coração, nunca amou alguém ou não tem coragem de amar, esta música não é para você. O assunto aqui é linguagem universal expressa em poesia e música.

Cascatinha [Francisco dos Santos 1919 ~ 1996] era músico no elenco de um modesto circo que excursionava pelo interior do estado de São Paulo quando conheceu a cantora Inhana [Ana Eufrosina da Silva 1923 ~ 1981] em uma apresentação em Araras. Ela cantava na jazz-band da cidade, onde gostava de se arriscar em algumas músicas dos repertórios de Aracy de Almeida e Dalva de Oliveira. Casaram-se cinco meses depois do primeiro encontro, amor que duraria a vida toda.

Em 1942, Cascatinha & Inhana oficializam também o casamento musical formando a dupla que percorreu palcos, picadeiros, estúdios de gravação, emissoras de rádio e TVs por todo o Brasil com grande sucesso. Foram quase dez anos na estrada até conseguirem fazer as primeiras gravações, lançadas pelo selo Todamérica, em Junho de 1951. Precisaram de apenas cinco discos de 78 rotações para estourarem em todas as rádios brasileiras com a música “Índia” de M. Ortiz Guerrero e José Asunción Flores, na versão de José Fortuna e com “Meu Primeiro Amor”, de Hermínio Gimenez, versão de José Fortuna e Pinheirinho Jr. Ambas, versões em português para guarânias paraguaias.



O gênero musical chamado guarânia pode soar estranho hoje à primeira vista, mas está presente na raiz de grande parte das formas musicais folclóricas do interior do Brasil, do Rio Grande do Sul à Amazônia. A toada bebeu na mesma fonte, os caboclos e cantadores rústicos também criaram ritmos e melodias que devem sua origem à guarânia. A atual “música sertaneja” também.

Com esta música romântica de origem paraguaia, a dupla Cascatinha & Inhana estourou também nos centros urbanos, diferentemente de outros artistas similares onde o campo de atuação era maior no interior. A beleza das vozes de Cascatinha & Inhana permanece como um clássico único na música brasileira, um mistério.

Mas qual o mistério destas vozes? Alguns dizem que é a história de amor vivida pela dupla. É de causar espanto alguém gostar verdadeiramente de música e não se encantar com as vozes de Cascatinha & Inhana. Eles brincam com a modulação da melodia, em dupla ou em momentos solo, com naturalidade impressionante, como se o cantar fosse sempre qualquer coisa de maravilhoso. Perfeição harmônica e tonal que ninguém conseguiria reproduzir nos dias de hoje “em computador”.

Outras duplas da música regional do passado também fizeram sucesso e também modulavam as vozes de forma parecida, como os geniais Alvarenga & Ranchinho, mas o som produzido por Cascatinha & Inhana era único. Duas vozes em timbres característicos que vão criando paisagens e truques irresistíveis, como o “pistão nasal” que Inhana [o apelido vem de “Sinhá Ana”] fazia nas gravações da dupla.



“Índia” e “Meu Primeiro Amor” foram lançadas em um disco de 78 rotações em 1952. Conta-se que o diretor do selo Todamérica só gravou o disco depois de muita insistência, porque não acreditava no sucesso das músicas na língua portuguesa, sem saber que o público já os ouvira cantando no Rádio e encomendava os discos nas lojas, antes mesmo delas terem sido gravadas. O sucesso foi enorme e a dupla Cascatinha & Inhana entrou para a história. “Os Sabiás do Sertão”, como foram apelidados no rádio, apareceram cantando estas duas músicas no filme “Carnaval em Lá Maior” de Adhemar Gonzaga em 1955, mesmo ano do lançamento do disco.

É uma honra para nós trazermos este pequeno disco de 10 polegadas com a música de Cascatinha & Inhana. Trata-se de uma coletânea de faixas lançadas anteriormente em discos de 78 rotações, formando o primeiro long-playing da dupla, e claro, incluindo “Índia” e “Meu Primeiro Amor”. As datas das gravações variam entre 1952 e 1955, antes do processo da gravação em Alta Fidelidade chegar ao Brasil, portanto a qualidade sonora não é a melhor, fizemos o possível para preservar a sonoridade original.

Na maioria das faixas há um acompanhamento de um pequeno conjunto regional, mas também uma orquestra completa os arranjos  em algumas faixas. Tudo com o capricho peculiar da época, mas infelizmente sem os créditos dos maestros e orquestras. Este disco é um pequeno tesouro lançado pelo selo Todamérica do onde destacamos também, a bela capa que une grafismo e fotografia, uma criação do mestre Paez Torres.

Música com gosto de sertão, amor, terra e mato. Para ouvir e chorar.


~~
Cascatinha & Inhana “Cascatinha & Inhana Cantando pra Você” 1955 [Todamérica LPP TA 6]


01 Solidão [Martinez, Flores, Cardoso, versão Fortuna] guarânia TA 5282 - 1952
02 Queira-Me Muito [Quiereme Mucho] [Roig, versão Almeida] bolero TA 5511 - 1955 
03 Iracema [Mário Zan, Nhô Pai] rasqueado TA 5511 - 1955 
04 Meu Primeiro Amor [Gimenez, versão Fortuna e Pinheirinho Jr] canção TA 5179 - 1952 
05 Desilusão [Paulo Freitas, Manoel Freitas, Zuzo] guarânia TA 5529 - 1955 
06 Assuncion [F. Riera, versão José Fortuna] guarânia TA 5262 - 1953 
07 Recordando [Mário Pinto da Mota] guarânia TA 5282 - 1953 
08 Índia [Flores, Guerrero, versão José Fortuna] guarânia TA 5179 - 1952
Este disco é um presente do site Bossa Brasileira e não pode ser comercializado.

Em trecho do programa Ensaio gravado pela TV Cultura em 1973, Cascatinha & Inhana cantam Meu Primeiro Amor, um dos videos mais assistidos no canal Bossabrasileira com mais de 250 mil visualizações.

5 comentários:

Bárbara ELza Pereira disse...

Achei esse blog por acaso, e tem tudo a ver com o que estou procurando : brasilidade nua e crua !
Aceito muitas dicas de musicas, cantores e albuns rs.

http://reaprendendoaserbrasileira.blogspot.com

Bárbara Elza.

Saulo Nunes disse...

Coisa mais linda essa dupla!
Grato Thiago Mello tu é jóia rara!

ADEMAR AMANCIO disse...

Nunca tinha visto esse vídeo,lindo de morrer.

Bruno Gomes disse...

Achei esse blog por acaso de uma forma totalmente inesperada, estava caçando arquivos em torrent e "bum" saiu este blog por mediação de outro e estou achando simplesmente riquíssimo em conteúdo, eu já tinha ouvido essa dupla com a música " Meu primeiro amor" e agora achar o CD e ler um pouco sobre a história deles foi divino. Obrigado! Continue nos proporcionando mais qualidade cultural e música brasileira de verdade. Abraço!

Victoria Pellerano disse...

muchas gracias