18/12/2008

Trio Surdina 1956 "Ouvindo Trio Surdina Volume 2" [Musidisc DL 1009]



Quando Paulo Tapajós pensou em um conjunto instrumental para atuar em seu programa na Rádio Nacional “Música em Surdina”, convidou o amigo Garoto [Aníbal Augusto Sardinha, *1915 +1955] - um dos gênios das seis cordas que o Brasil teve a honra de ver nascer - para organizar o conjunto. Ele então indicou o seu próprio trio, que estava se apresentando com certa regularidade nos estúdios da Nacional. Garoto ao violão, Chiquinho do Acordeon [Romeu Seibel, *1928 +1993] e Fafá Lemos [Rafael Lemos Junior, *1921 +2004] exímio violinista e ex-músico da Orquestra Sinfônica Brasileira, eram a base melódica do conjunto. Uma formação diferente, ainda que acrescida de percussão [no primeiro disco a cargo de Bicalho] e contrabaixo [com Vidal], o foco era mesmo os solistas, e o resultando foi também uma sonoridade diferente. Garoto se empenhava há anos em formações musicais similares, ele parecia buscar um som específico, um dos embriões do Trio Surdina contava com Laurindo de Almeida no segundo violão, o violino de Mesquita e o contrabaixo de Faria: era o Garoto e Suas Cordas Quentes - foto promocional abaixo.

Garoto tanto conseguiu encontrar o som que procurava como também influenciou toda uma geração de músicos, como instrumentista e compositor. Segundo o pesquisador Jorge Mello - que escreve um livro sobre o músico - foi Paulo Gracindo na ocasião apresentador, quem batizou o conjunto de “Trio em Surdina” em 1952, na Rádio Nacional. Pouco tempo depois foram convidados por Nilo Sérgio, amigo, apresentador, cantor e dono do iniciante selo de discos Musidisc, para lançar uma série de LPs no formato ainda experimental de 10 polegadas, com oito faixas rodando em 33 rotações. Fafá Lemos contou que os discos não foram gravados em estúdio, mas sim editados a partir de acetatos gravados na Rádio Nacional, entregues a Nilo Sérgio por Paulo Tapajós.


Um dos embriões do Trio Surdina as “cordas quentes” de Laurindo de Almeida, Mesquita, Faria e Garoto.

Os disquinhos venderam bem, fizeram sucesso e rechearam o catálogo da Musidisc - que em poucos anos se tornaria vasto - com um padrão de extremo bom gosto e delicadeza, tanto no registro da música como também nas capas. Num esquema quase artesanal, infelizmente alguns discos eram prensados em material de baixa qualidade, no entanto Nilo Sérgio foi pioneiro na administração de uma gravadora nacional e esta ainda teve vida longa.

Em 1953 Fafá Lemos acompanha Carmen Miranda em mais uma turnê pelos Estados Unidos, gravando por lá o disco “Jantar no Rio” [1954 RCA Victor BKL 2] já em 12 polegadas - disponível aqui no bossa-brasileira. Em 1955 Garoto falece prematuramente vítima de problemas cardíacos. No mesmo ano o mundo musical brasileiro também cumpre luto por Carmen Miranda. Fafá retorna ao Brasil, mas não volta a gravar na Musidisc. Nilo Sérgio não desiste da “marca” Trio Surdina e remonta o conjunto com auxílio do excelente violonista Nestor Campos, para a gravação de mais LPs. Ao lado dos músicos Auro P. Thomaz, o “El Gaúcho” acordeonista e Joaquim Gonçalves Oliveira Filho, o Al Quincas músico originalmente saxofonista, mas no Trio Surdina encarando o violino com destreza.


O violonista Nestor Campos.

A intenção de Nilo Sérgio foi manter a aura musical criada por Garoto, e claro, impulsionar o sucesso fonográfico do seu selo. E foi bem sucedido. Mesmo sem a genialidade e ecletismo da formação original, o “novo” Trio Surdina, embora mais simples, também possuía brilho. Este disco é a prova. Lançado em 1956, possui uma sonoridade forte, com ênfase na percussão, e nos belos diálogos e fraseado dos solistas. A arrojada capa é assinada por Apolo, num resultado gráfico fora do padrão e absolutamente moderno para a época.

Como nas gravações do trio original, está aqui a mesma atmosfera de cabaré, evocando por vezes a música latina da Europa e suas tradições ciganas e através destas, a raiz árabe da música ibérica. Se a fórmula segue parecida, os músicos são outros - e claro, a visão muda. O destaque é mesmo o violão do Nestor Campos, gostoso de ouvir, preciso e com leveza. Há influencia do estilo todo particular de Garoto, mas Nestor se sai bem ao distanciar do estilo do mestre, buscando linguagem própria. Também o violino e o acordeon possuem momentos sublimes. “Linda Flor” de Henrique Vogeler por exemplo, é belíssima, com o solo de violino vibrante, valorizando a melodia pontuada com precisão pelo violão e o acordeon. “Jelousie”, clássico norte-americano, é revestida com elegância e desenhos sonoros de efeito sublime. O violino se destaca no choro “Comigo É Assim” de Luiz Bittencourt e José Menezes, com a intervenção perfeita do solo ligeiro de Nestor. Há também elegantes releituras para sucessos internacionais, como o fox “Charmaine”, a balada “Moonlight Serenade” e o bolero “Maria-lá-ô” de Ernesto Leucona, em arranjo belíssimo. Surpreendente também é “Iracema na Escócia” com bateria e violino em primeiro plano, soa como um casamento feliz e improvável entre a marcha escocesa e o samba brasileiro. Fechando o disco, um samba-choro assinado por Al Quincas “Você Não Gosta”, com destaque especial para o solo de acordeon do El Gaúcho. Um belíssimo presente aos amigos amantes da boa música!

Trio Surdina “Ouvindo Trio Surdina Volume 2”
1956 Musidisc DL 1009


~~

01 Jealousie [Jacob Gade]
02 Comigo É Assim [Luiz Bittencourt, José Menezes]
03 Charmaine [E. Rapee, L. Pollack]
04 Linda Flor [Henrique Vogeler]
05 Maria-lá-ô [Ernesto Lecuona]
06 Iracema na Escócia [Pernambuco]
07 Moonlight Serenade [M. Parish, G. Miller]
08 Você Não Gosta [Al Quincas]

Al Quincas: violino
Nestor Campos: violão
El Gaúcho: acordeon

para mais Trio Surdina visite as matérias de Jorge Mello:
Trio Surdina no site Musica Brasiliensis
Cancioneiro de Garoto no site Sovaco de Cobra
O Extraordinário Guitarrista Nestor Campos no Sovaco de Cobra parte 1
O Extraordinário Guitarrista Nestor Campos no Sovaco de Cobra parte 2
blog do Jorge Mello com diversas informações sobre a boa música brasileira
Trio Surdina no site Gafieiras - matéria de Ricardo Tacioli

17 comentários:

Gabriel Gonzaga disse...

Meus 2 visionários preferidos: Irineu Garcia e Nilo Sérgio. Os dois plantaram flores em solo árido e daí nasceram coisas que mudaram o rumo da nossa música. Sem contar que o Nilo era uma excelente cantor de foxes!
Parabéns sempre, Thiago!

Tailaina Godoi disse...

fez sucesso e fez direito!

=]

thiago mello disse...

Gabriel! Um grande abraço pra você é uma grande felicidade contar com sua presença aqui e também sua amizade. Um abraço! Feliz 2009!!!

Tailaina, fez sim!! Um grande beijo e Feliz 2009!!!!!

Carlos Walker disse...

Curto muito seu blog Thiago, parabéns pelo bonito trabalho!! Estou divulgando meu novo Cd. Gostaria de enviar para seu e-mail as músicas do novo disco. Se voce puder me enviar seu e-mail, enviarei. Meu blog: www.blig.ig.com.br/afrozen
abração. Carlos Walker

Nico Nicodemus disse...

Thiago, descobri somente agora o teu blog. Parabéns! de muito bom gosto. Garoto é fenomenal, um inovador no modo de tocar e criar para violão no Brasil. Tenho em casa três LPs 10" do trio surdina. Dois deles com a formação original. Como posso te mandar as capas dos LPs para você conferir se já tens os mesmos? Também moro em Florianópolis e posso te emprestar lps para digitalizar, se for do teu interesse.

Francisco Escobar disse...

Olá,
Indiquei vc ao prêmio Dardo.

abraços
Francisco Escobar
www.franciscoescobar.net/blog

mvcosta disse...

Thiago,
indiquei o Bossa Brasileira ao Premio Dardos.
Está lá no blog. Segue o link do post: http://br-instrumental.blogspot.com/2009/01/prmio-dardos.html
Valeu pelas postagens.
Grande abraço,
mvcosta

r4f4 disse...

Muito bom, tenho ouvido esse e outros discos do Trio Surdino. Que especial, muito pouco ouve-se falar deles.. Ótimo Trabalho!

Sandra Leite disse...

fui atraída para esse blog. Temos em comum a paixão pela bossa, paixão pela arte e pela vida!

voltarei...

Anônimo disse...

Muchas gracias, Thiago, por compartir la maravillosa música brasilera. Un abrazo desde Colombia!!!

Anônimo disse...

Hello,

Just a quick word to let you know that you are featured in the Digger's Corner section of our Radio.Jazz.Club blogroll

http://www.radiojazzclub.com/

Also, we sure would appreciate to be featured in your blogroll.

All the best.

Josie

Adriana Costa disse...

Para o Bossa Brasileira, o Selo Blog Aprovado, visite o link:

http://versosbarbaros.blogspot.com/2009/02/selo-blog-aprovado-os-7-pecados.html

um abraço!

dezertocomz disse...

Amei esse blog.

Helo!sa disse...

Olá, Thiago.

Procurando nos buscadores sobre boa musica brasileira da qual sempre tive muita vontade de conhecer mas infelizmente não é fácil achar, dei sorte e achei! rsrs...
Adorei o blog, principalmente por contar a história das musicas era bem o que procurava.
Muito obrigada por dividir isto.
Forte abraço.

Javier disse...

Soy Cubano, pero muchas gracias para ese musica...musica tremendo, tremendo linda! Gracias, gracias, gracias..sigue, sigue!

Toque Musical disse...

Thiago, por favor, troque o endereço do link do blog Toque Musical. O certo é http://toque-musicall.blogspot.com

Anônimo disse...

Thiago,
Existe um blog chamado blog do gibaitu de SP que fala de um tal show do Tom Jobim no rio de janeiro na década de 70...mêu não acho nada...nem no youtube...nem em lojas de dvd...eh fato? Falei pro meu pai ele lembra vagamente mas não tem certeza...cara...se for fato...onde acho...bjo MárcitaBrusque